29 de outubro de 2013

[Resenha] - A Travessia, de William P. Young

Autor: Willian P. Young
Editora: Arqueiro
Ano: 2012
Número de Páginas: 240
Avaliação: 5,0 / 5,0
Onde Comprar? Americanas / Submarino

Um derrame cerebral deixa Anthony Spencer, um multimilionário egocêntrico, em coma. Quando “acorda”, ele se vê em um mundo surreal habitado por um estranho, que descobre ser Jesus, e por uma idosa que é o Espírito Santo. À sua frente se descortina uma paisagem que lhe revela toda a mágoa e a tristeza de sua vida terrena. Jamais poderia ter imaginado tamanho horror. Debatendo-se contra um sofrimento emocional insuportável, ele implora por uma segunda chance. Sua prece é ouvida e ele é enviado de volta à Terra, onde viverá uma experiência de profunda comunhão com uma série de pessoas e terá a oportunidade de reexaminar a própria vida. Nessa jornada, precisará “enxergar” através dos olhos dos outros e conhecer suas visões de mundo, suas esperanças, seus medos e seus desafios. Na busca de redenção, Tony deverá usar um poder que lhe foi concedido: o de curar uma pessoa. Será que ele terá coragem de fazer a escolha certa?

Quando li “A Cabana”, William P. Young entrou na minha lista de autores favoritos, seja por suas frases tocantes e reconfortantes ou pelo fato de fazer o leitor ter várias instigações durante a leitura. “A Travessia” segue a mesma trajetória do primeiro livro do autor, mas é diferente nas situações, nos personagens e nas concepções.

Anthony Spencer é um homem bem sucedido profissionalmente e que sempre teve todo mundo aos seus pés. Mas, seu jeito arrogante, presunçoso e egoísta acabou por separar de sua família. E em um dia fatídico, aquele homem “todo-poderoso” está em um leito de hospital em coma e esquecido. Ironia da vida? Talvez, para as pessoas que acreditam que com dinheiro se resolve tudo.

É num encontro com um estranho homem e uma idosa que dizem ser respectivamente, Jesus e o Espirito Santo, que Tony irá repensar seus valores e ver o que vale mais se é o amor ao próximo ou o dinheiro. E se você se está perguntando se essa mudança irá acontecer de uma hora para outra, se acalme. Aqui mora o verdadeiro trunfo da história, Tony terá uma segunda chance para reparar os seus erros e voltará a terra com a missão de curar uma única pessoa. Uma decisão difícil, sem dúvidas. 

A volta de Tony á terra foi muito bem bolada, bem parecido com a premissa de um recente lançamento por sinal, da qual não posso contar para não dar spoiler, mas voltando ao assunto, Young merece uma salva de palmas por isso.

“A Travessia” pode ser considerado um livro bipolar por ter a capacidade de ser denso e leve ao mesmo tempo. É um livro que te faz refletir sobre as várias escolhas que tomam durante o dia, se tudo o que você sacrifica para atingir um objetivo é mesmo recompensador, se estamos julgando as pessoas corretamente, enfim, uma infinidade de pensamentos e ainda faz você se sentir abraçado por Deus.

Ler “A Travessia” é uma terapia, mesmo não sendo um livro de autoajuda, é abandonar o ego e deixar se levar pelas coisas simples da vida, que no fim são as mais bonitas. Só posso dizer que recomendo este livro porque todo mundo precisa, às vezes, de um livro que faz refletir.

22 comentários:

  1. Lucas, eu tive um problema enorme com "A Cabana", não consegui me conectar ao livro de forma alguma, de modo que a leitura se arrastou. O que foi uma pena, o livro me chegou muito bem indicado. Acho que por um tempo não pegarei nada do Young para ler...

    http://www.pontolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, "A Cabana" dividiu opiniões. Ele também chegou super bem indicado para mm e ainda bem que ele me agradou. (=

      Excluir
  2. Oi Lucas
    Ainda não li esse livro dele, mas a trama parece ser bem densa mesmo, fiquei até curiosa, apesar do livro não ter chamado muito a minha atenção.
    Parabéns pela sua resenha, ficou muito legal, explicou bem a trama sem revelar nenhum spoiler ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Renata! Obrigado! *---*

      Excluir
  3. Hey!

    O outro livro do autor, A cabana foi uma das maiores decepções da minha vida literária, e acabei pegando birra com ele. Mas curti sua resenha, super bem explicada, e me fez querer ler.

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério, Amanda?! Que pena =/ Mas, o autor divide opiniões mesmo.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?

    Primeiramente, eu amei sua resenha, acho que você conseguiu transmitir exatamente o que achou do livro para nós leitores...

    Enfim, adorei seu blog, já estou seguindo... Adoraria que pudesse retribuir :)

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com
    PS: te vejo lá no meu cantinho, né?

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha Lucas. Já li o livro anterior do autor, A Cabana, e curti muito a mensagem que ele quis passar. Acredito que A Travessia também seja incrível. Abraço!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Quando as pessoas falam do Young eu realmente finjo que não é comigo, acho que o estilo dele não foi feito para mim, já tentei ler esse livro e A Cabana e sinceramente, só me ferrei.
    Sério eu não consigo achar aquele "gostinhos gostoso" (nossa que bizarro) nos livros dele, tomara que isso só seja nesses dois livros, porque muitos dizem que ele é um ótimo autor.

    XOXO :D
    Joven Clube | Offcial

    ResponderExcluir
  7. Não tenho interesse em nenhum livro do autor. ;/
    Espero ainda ter oportunidade de ler, mas por agora não me chama atenção mesmo. rs
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei sua resenha *-*
    Quando li A Cabana gostei muito, agora quero ler esse, deve ser muito bom!

    de-livro-em-livro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oie Lucas
    não consegui gostar de A cabana. Li mas não senti aquela paixão, sabe?
    Não sei se pegaria esse pra ler. Me parece seguir o mesmo estilo do livro anterior dele, e sei que seria uma leitura que não iria fluir por conta do meu ceticismo :(
    mas sua resenha está ótima.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  10. Eu partilho o mesmo sentimento que você. O livro não é auto ajuda, porém funciona melhor do que eles rs. Obrigada pela resenha.
    Angel Sakura- www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  11. Desde que eu li A Cabana tomei trauma desse autor, sério! Não tenho o mínimo interesse de ler nada que ele escreve, odiei o livro e, consequentemente, a história do autor. Acho que as propostas dele não são muito minha praia, rsrs.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, Lucas! Tudo bem contigo?
    Primeiramente, gostaria de agradecer pelo comentário tão bonito no meu post de apresentação no Jornalismo na Alma. Fico feliz que tenha lido o texto que o Porchat compartilhou. Não por ser meu, mas a mensagem dele dá uma boa reflexão, concorda?
    Gostei do "fiquei aficionado por suas palavras". Espero não decepcioná-lo! (risos)
    Gostei daqui, Lucas. Gostei tanto, que resolvi seguir o blog e também a fan page.
    Gosto de blogs com um ótimo conteúdo e encontrei isso aqui.
    Sobre a sua resenha: concisa, bem escrita e convidativa.
    Gosto de livros que nos façam rever conceitos, descartar preconceitos e tomar um novo posicionamento diante da vida (desde que não sejam autoajuda.. hahaha).

    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Erica, concordo em gênero, número e grau no que você disse no texto e acho que muitas pessoas deveriam ler-lo.
      Que bom que gostou daqui também. Fico muito feliz =)

      Excluir
  13. Para ser sincero não me sinto com vontade de ler o livro, faz um tempo que tentei ler a cabana, mas não foi uma leitura prazerosa, e devo confessar que não li até o fim, mas gostei da sua resenha, e concordo com você, mesmo não tendo gostado da forma como a história se desenvolvia de "A cabana" gostei das frases que havia em cada inicio de capitulo, quem sabe um dia venho a ler "A travessia" . Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá Lucas

    Faz tempo que vejo este livro nas livrarias e fico com vontade de comprar, mas o estilo acaba me afastando um pouco. Depois da sua resenha acho que vou arriscar.

    Abraços

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá Lucas, eu sou a Séfora Silva, autora da quele conto que você comentou no blog Ela e seus livros, fico feliz que tenha gostado, obrigado pelo carinho.
    E sobre o seu post:
    eu já li e resenhei esse livro, achei incrível, também gosto muito desse autor.
    Parabéns pela resenha.
    abraços!!!
    palavrapequenas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá Lucas! Olha eu sou apaixonada pelo livro A Cabana, e assim como você eu coloquei o autor na minha lista de prediletos.
    Ainda não li A Travessia, mas endo de Young, tenho certeza que irei me surpreender e amar a leitura assim como aconteceu no outro livro.
    E pelo que li da sua resenha o autor tras novamente o assunto, mas com um enredo diferente, e personagens com outro tipo de problema.
    Bom não preciso dizer que este livro esta na minha lista.Hahahahahahahaha

    Parabéns pela resenha Lucas!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir